X
X
 

Pick-upau online
Charles Darwin+

A volta ao Mundo no Beagle

Quando ancoraram na Bahia, Darwin se surpreendeu com as maravilhas da natureza. Sua função era de coletar espécimes de vegetais, animais, rochas e fazer mapeamento descrevendo cada lugar visitado. Logo o Beagle ficou lotado de caixas de material que foram mandados para a Inglaterra.

Floresta e fósseis

Maravilhado ao dar os primeiros passos em uma floresta tropical, Darwin escreveu: “vegetação luxuriante... a elegância das pastagens, a novidade das plantas parasitas, a beleza das flores, o verde reluzente da folhagem...”

Perto da floresta ele encontrou uma cabeça enorme fossilizada de uma preguiça gigante extinta, o megatherium. Mais tarde, no porto de San Julián, na Patagônia, ele descobriu fósseis de outro ser gigantesco parecido com um lhama, porém muito maior. E aos poucos, as perguntas foram surgindo em sua mente. Parecia haver alguma semelhança entre os fósseis encontrados e os animais vivos.

Reprodução/Conrad Mart

Causas da transformação

Na Argentina, ele observou que a vegetação rústica dos pampas não crescia mais nas áreas para onde o gado fora levado. A nova vegetação era menor e mais leve. Parecia que a pastagem e o esterco transformavam a vegetação natural dos pampas, ou favoreciam o florescimento de vegetações diferentes.

Na Terra do Fogo, Darwin ficou admirado que as pessoas andavam sob a neve e o granizo protegidas apenas por algumas peles de animais, e dormiam sobre o solo úmido, ao relento. E escreveu: “A natureza adaptou os nativos da Terra do Fogo ao clima e à produção dessa terra inóspita”. Essa era a sua primeira menção sobre a transformação e adaptação de seres vivos.

Terremoto no Chile

Percorreram uma extensão de 2.000 km de camadas de rochas na costa sul-americana. Darwin verificou que as mesmas rochas encontradas no Sul, eram 100 metros mais altas do que as do Norte.

Quando entraram no porto de Concepción, no Chile, um grande terremoto sacudiu a região, e assim Darwin percebeu que o movimento levantara as rochas por quase um metro. Com isso, mariscos e ostras encontrados perto da água, agora estavam secos no alto das pedras.

Natália Souza/Pick-upau
Da Scipione/Abril