X
X
 

Pick-upau online
Charles Darwin+

Darwin, o Comediante Cantor

Stephen J. Gould e Richard Milner se conhecerem na sexta série, viraram muito amigos devido a gostos incomuns para crianças. Logo seus colegas de classe os apelidaram respectivamente de “Cara-de-fóssil” e “Dino”. Eles cresceram e Cara-de-fóssil se tornou um biólogo evolucionário, enquanto que Dino, um historiador cientifico, mas sempre que pode se transforma em Charles Darwin, em um musical “Charles Darwin: Live & In Concert”.

Milner diz que todos deveriam encontrar o seu próprio Darwin, uma vez que “ele era zoólogo, botânico, explorador, escritor de viagens, filósofo, abolicionista, pai dedicado, revolucionário intelectual radical, com um estilo de vida absolutamente conservador e livre de máculas. Ele revolucionou cada campo que tocou, e não teve educação formal em nenhum deles."

Apesar do seu medo de falar em público, Milner encontrou o que ninguém havia encontrado: um Darwin comediante. Ele se transformou de naturalista tímido em um artista, cantando ritmadas canções sobre trilobitas, peixes-agulha e cascos de tartaruga.

Como naturalista, descobriu outro lado de Darwin: o Darwin caça-fantasmas, que ajudou secretamente a financiar a acusação de um espiritualista trapaceiro, sendo sustentado legalmente pelo rival científico de Darwin, Alfred Wallace (que descobriu a seleção natural de forma independente).

"Como disse o próprio Darwin, sou um milionário em fatos estranhos e inúteis", diz o artista.

O mais extraordinário é que o show é divertido e faz bastante sucesso gerando apresentações pagas em colégios, museus e conferências por todo o mundo. Milner mora em Manhattan e se sustenta com os ganhos de seus shows e de sua escrita, incluindo sua próxima enciclopédia, "O Universo de Darwin: Evolução de A a Z".

Mas nenhum livro e estudo feito a respeito do naturalista inglês foi tão desafiador como encontrar humor em suas obras. E a primeira regra de Milner é: não procurar pelas risadas nos livros de Darwin. "É em suas cartas que você encontra o Darwin caloroso e por vezes engraçado", diz Milner.

Darwin registrou algumas das fraquezas humanas no seu diário de bordo no Beagle, como por exemplo, a tentativa do capitão do navio de "civilizar" os índios da Terra do Fogo, ao educar três deles na Inglaterra e então devolvê-los à sua terra natal. "Darwin sabia que era um plano ridículo", diz Milner: "quando viu os suprimentos que as damas inglesas haviam enviado para o grupo, incluindo linhos finos, vasilhas de prata para sopa e cartolas, ele chamou isso de 'a tolice mais castigável'".

Na versão musical de Milner para a história, os sonhos do capitão ("Índias selvagens em vestidos e bonés/Nativos com lanças recitando sonetos") são esmagados quando um dos índios arranca as roupas estrangeiras e anuncia seu veredicto sobre o modo de vida inglês: "É raso, é doloroso".

Darwin adiou a descoberta de sua teoria, preocupado com a reação de líderes religiosos. Mas confidenciou a um amigo que propor a mutabilidade das espécies seria "como confessar um assassinato" e que havia tido um pesadelo no qual era enforcado. Ele não registrou os detalhes desse pesadelo, o que não se tornou um obstáculo a Milner, que junto com o co-letrista John Woram, imagina que Darwin tenha se envolvido em um julgamento em uma praia das Ilhas Galápagos, com um vigário anglicano como juiz, promotor e júri. Segue um trecho da canção onde Darwin descreve sua acusação:

Para desafiar minha saúde, ele chama sua primeira testemunha
Um albatroz de lá da Guiana
Mas o pássaro mexe sua cauda e se torna um caracol
Então se desenrola e se torna uma iguana
O juiz está perplexo, e eu digo, "não fique irritado
Nós estivemos mudando desde a chegada de Adão
O monge em seu claustro descende de uma ostra
O mais saudável dominou a sobrevivência."

E quando finalmente revelada a teoria, Darwin que era tímido demais para discuti-la publicamente, deixou isso a cargo de seu amigo Thomas Henry Huxley. Longe de ser tímido, a reação de Huxley ao ler a teoria foi, "Que estúpido não ter pensado nisso antes!" Milner o colocou cantando:

Havia um antigo mamífero que podia pular e saltar por aí
Mas com membranas entre seus dedos, ele podia voar partindo do chão
E então essa criatura, parecida com um rato, evoluiu para se tornar um morcego
Por que eu não pensei nisso?

Em seu espetáculo aparecem também os trechos do famoso debate de Huxley em 1860, em Oxford, contra o bispo Samuel Wilberforce, que perguntou zombeteiramente a Huxley se ele descendia de um macaco por parte de mãe ou de pai. Huxley teve a última palavra anos depois, quando o bispo morreu ao cair de cabeça de um cavalo.

"Seu fim foi trágico demais para sua vida", escreveu Huxley numa carta. "Por exemplo, a realidade e seu cérebro entraram em contato, e o resultado foi fatal."

A frase ainda hoje, faz criticas a alguns líderes religiosos que resistem à teoria da evolução. Além de também ser, muito mais indecente do que qualquer coisa que Darwin tenha falado, ou pelo menos qualquer coisa que Milner tenha pensado até agora. Porém, ele também continua procurando por esse Darwin.
Natália Souza/Pick-upau
Da Globo/G1